Homem acusado de matar pai e filho é condenado a 36 anos de prisão, na PB

O homem acusado de matar pai e filho enquanto trabalhavam em uma residência, em 2018, em João Pessoa, foi condenado nesta terça-feira (9) a 36 anos de prisão. Ele confessou o crime e disse que cometeu o assassinato porque a mulher acusava o marido de violência.

Alexandro da Silva Andrade recebeu uma pena de 18 anos de prisão por cada assassinato. Inicialmente, ele segue no Presídio do Róger até que a Vara de Execuções Penais determine onde a pena será cumprida.

O crime aconteceu no dia 12 de junho de 2018, no bairro Ernani Sátiro, em João Pessoa. O filho ficou gravemente ferido e foi encaminhado para uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos. O pai morreu no local.

De acordo com informações da Polícia Militar, os dois homens haviam sido contratados pela proprietária da casa para realizar um serviço de alvenaria. Já no final da tarde, o acusado bateu no portão da casa e foi atendido por uma das vítimas.

Segundo a PM, o suspeito entrou na casa e esfaqueou as vítimas. Não havia sinais de arrombamento na porta. Segundo o perito Aldenor Lins, o pai estava abaixado quando foi atingido primeiramente na nuca. Depois que caiu, ele foi esfaqueado pelo menos 35 vezes nas regiões do pescoço, tórax e abdome.

Conforme informou o Samu, o filho foi ferido com 14 perfurações, na parte de trás da cabeça, nas costas e no pescoço.

G1

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *