Costureira baleada por engano em Itaporanga não resiste e morre em hospital

A costureira Adriana Alves de Sousa, de 50 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (29) após passar mais de 40 dias internada em um hospital de Patos. A mulher foi vítima de disparos de arma de fogo quando estava no trabalho, em Itaporanga (PB). 

O crime ocorreu na tarde do dia 17 de junho em uma fábrica têxtil. Segundo informações apuradas pelo Diamante Online, o suspeito teria chegado ao local e já efetuado os disparos contra a mulher, em seguida fugido. 

Adriana foi atingida pelo menos três vezes, porém, foi socorrida com vida à unidade hospitalar local e em seguida transferida.

O suspeito do homicídio foi preso minutos depois em um terreno baldio. O homem tem 27 anos e com ele foi apreendida a arma utilizada.

A esposa do assassino também trabalha no local e, dias antes do crime, ela estava sendo ameaçada, o que leva a acreditar que ele teria atirado na costureira por engano.

Diamante Online

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.