BARBARIE DE QUEIMADAS: PB aciona Interpol para capturar fugitivo condenado a 108 anos de prisão por estupro e assassinato

A Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social da Paraíba vai acionar a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e polícias de outros estados do país, além de órgãos de sistema de inteligência, como a Interpol, para recapturar o fugitivo Eduardo dos Santos Pereira, mentor do estupro coletivo e do duplo assassinato que aconteceu na madrugada do dia 12 de fevereiro de 2012, no município de Queimadas, a 130 km de João Pessoa. O caso ficou conhecido como ‘Barbárie de Queimadas’.

Condenado a 108 anos de prisão, Eduardo fugiu da Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1), em João Pessoa, no último dia 17 de novembro. A informação sobre a emissão de um alerta nacional para as polícias de todo o país foi divulgada nessa quarta-feira (25), durante reunião de secretarias do Estado com representantes do Movimento Feminista da Paraíba.

Segundo o secretário executivo da Segurança e da Defesa Social, Lamark Donato,  as providências da investigação da fuga já foram tomadas. Um policial penal foi afastado da função e está sob investigação por facilitação culposa e a Secretaria da Administração Penitenciária abriu um procedimento administrativo para apurar as responsabilidades e sequenciar  com punições, se for o caso. Além disso, um delegado especial foi designado para presidir as investigações. “Estamos unindo todos os esforços para buscar o fugitivo e punir os culpados. Estamos trabalhando intensamente neste caso”, disse.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, emitiu nota prestando solidariedade às mulheres que sobreviveram ao crime bárbaro, além das vítimas e famílias. “Ficamos perplexas e estamos atentas neste caso tão extremo, que afeta a todas nós. Apoiamos o Movimento Feminista e de Mulheres da Paraíba nas ações e articulações para que o fugitivo seja recapturado o mais rapidamente possível. Após a apuração dos culpados da fuga, pedimos a punição exemplar e severa”, declarou Lídia Moura.

Entenda o caso

O crime que envolve o fugitivo é conhecido como ‘Barbárie de Queimadas’. Cinco mulheres foram estupradas por dez homens, sendo três deles adolescentes. Duas delas foram assassinadas por terem reconhecido os estupradores: Isabela Pajuçara, 27 anos, e Michelle Domingos, 29 anos.

O crime foi “oferecido” pelo mentor, Eduardo dos Santos Pereira, a seu irmão, Luciano dos Santos Pereira, como presente de aniversário. Eles compraram cordas, fitas adesivas, máscaras, entre outros acessórios, para a tortura e destruição física das mulheres.

Em 2012, seis dos autores foram condenados por estupro, cárcere privado e formação de quadrilha – pena que, se fosse somada, corresponderia a 186 anos de prisão. Os adolescentes envolvidos iniciaram o cumprimento das respectivas medidas socioeducativas. O último réu a ser julgado foi Eduardo dos Santos Pereira, em 2014, acusado de ter sido o idealizador do crime e executor das vítimas assassinadas, Isabela e Michelle.

Sentenças da ‘Barbárie de Queimadas’
  • Eduardo dos Santos Pereira – 108 anos de prisão
  • Luciano dos Santos Pereira – 44 anos de reclusão
  • Jacó Sousa – 30 anos de reclusão (assassinado em setembro deste ano)
  • Fernando de França Silva Júnior – 30 anos de reclusão
  • Luan Barbosa Cassimiro – 27 anos de reclusão
  • José Jardel Sousa Araújo – 27 anos de reclusão
  • Diego Rêgo Domingues – 26 anos e seis meses
  • Três adolescentes – Medidas socioeducativas no Lar do Garoto

Portal Correio

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *