Falecida há dois meses, moradora de rua será sepultada como indigente em Patos

Na noite da sexta-feira, 07 de junho, a moradora de rua Rosenilda Teixeira da Silva, apelidada de Rosa, de 40 anos, se jogou na frente de uma viatura que passava na  Rua Horácio Nóbrega, no Belo Horizonte. O fato aconteceu em frente ao Complexo Hospitalar Patoense, para onde ela foi imediatamente levada. Rosa ficou internada e morreu na manhã da segunda-feira, 10.

O corpo ficou durante todo esse tempo no Instituto Médico Legal de Patos e ninguém da família apareceu para reivindicá-lo. Por conta disso, uma moradora do bairro da Liberdade decidiu tomar à frente do caso e realizar o sepultamento, que será nesta terça-feira, às 8h30min, no cemitério de Santo Antônio. Ela contou com a ajuda da Prefeitura, que providenciou o caixão.

Ela era vista costumeiramente na Praça do Belo Horizonte. Perambulava pelas ruas da cidade pedindo dinheiro a um e outro, dormia nas praças e tinha problemas com o álcool. Também era conhecida por gostar de cachorros, estava sempre com um desses animais nos braços.

Há uma informação de que ela tinha um filho que morava na Rua do Meio, mas que fora assassinado há alguns anos, no entanto ninguém sabe dizer mais nada sobre ela.

O que se comenta é que Rosenilda Teixeira da Silva é natural de Maceió e não tem parentes em Patos e nem na região.

Folha Patoense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *