Estado assume gestão da Maternidade Peregrino Filho

A Secretaria de Estado da Saúde informou nesta terça-feira (14) que assume a gestão direta da Maternidade Peregrino Filho, em Patos (PB), a partir desta quinta-feira (16). Segundo a Pasta, os trabalhadores que possuíam vínculo por meio de CLT (carteira de trabalho) receberão todos os direitos trabalhistas logo após homologação da rescisão.

Ainda na quinta (16), a Secretaria de Estado da Saúde iniciará o processo de assinatura de contratos temporários por excepcional interesse público, como foi acordado com o Ministério Público do Trabalho, até que seja aprovada na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) a Fundação PB Saúde – que fará a gestão desta e outras unidades hospitalares e contratará os profissionais no regime de CLT, após seleção.

As questões trabalhistas de médicos começaram após o Governo do Estado pôr fim aos contratos com organizações sociais e assumir a gestão de hospitais da rede estadual. Em João Pessoa, os impasses provocaram incertezas no principal hospital da região metropolitana, o Senador Humberto Lucena (Trauma).

Médicos contestaram formas de contratação adotadas pelo Estado e parte deles paralisou as atividades no fim de 2019. O secretário de Saúde da Paraíba chegou a assumir o plantão no hospital para reduzir os impactos no atendimento. Outros profissionais ameaçaram greve caso a situação não fosse definida até o dia 3 de janeiro. Nessa data, a Secretaria de Saúde do Estado conseguiu firmar um acordo e a proposta foi aceita pelos médicos.

Recentemente, o governador da Paraíba, João Azevêdo (sem partido), fez novas alterações na direção do Hospital de Trauma, em meio ao turbilhão de problemas evidenciados após as investigações da Operação Calvário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *