Delegado já ouviu mais de 15 pessoas sobre assassinato de vereador de Natuba e não descarta vingança

A investigação sobre o assassinato do vereador Antônio de Souza Araújo, conhecido como Antônio do Cartório, em Natuba, ainda é complexa, segundo relatou ao ClickPB o delegado Iasley Almeida, e ele acredita que o crime não tenha sido um latrocínio e trabalha mais aproximadamente da suspeita de vingança. Contudo, o investigador não descarta outras possibilidades. “Enquanto a gente não confirmar uma hipótese, a gente não descarta as outras. Ainda não conseguimos afunilar um canal específico. Todas as hipóteses continuam em aberto.”

O delegado já ouviu mais de 15 pessoas entre vereadores, familiares, funcionários da Câmara de Natuba e outras pessoas. Iasley Almeida também informou ao ClickPB que ainda não houve detalhes que levassem a investigação para a hipótese de crime político.

O vereador Antônio do Cartório foi baleado com cinco tiros de revólver, sendo um no braço, um na mão, dois na região do peito e outro tiro na coxa. “Não é uma investigação fácil. As imagens não são tão claras, não tem perfeição de identificação fisionômica”, explicou o delegado.

Ele informou também ao ClickPB que já houve prorrogação do prazo para conclusão do inquérito para que haja mais tempo de investigação do caso. A morte do vereador está sob os trabalhos da 11ª Delegacia Seccional com sede em Queimadas.

ClickPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *