Sem julgamento no STJ, Dinaldinho deve voltar em fevereiro de 2019 para cadeira de prefeito de Patos

O prefeito afastado da cidade de Patos, Dinaldinho Wanderley (PSDB), continua aguardando julgamento do habeas corpus interposto por seus advogados junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para retornar a governar o Município. Enquanto a ação não é julgada, Bonifácio Rocha (PPS) segue sendo prefeito interino de Patos.

Dinaldinho tenta vencer as cautelares e se desvencilhar de medidas que afastaram do cargo por 180 dias. Nas medidas tomadas para resguardar a edilidade estão: 1º afastamento do cargo de prefeito; 2º proibição de se aproximar a menos de 200 metros dos prédios públicos do Município de Patos e 3º proibição de se ausentar do Estado da Paraíba.

Nesta terça-feira, dia 06, houve movimentação no processo de Dinaldinho e com isso pode acontecer julgamento nesta quinta-feira (8), porém, já tem alguns meses que se espera uma posição que retorne o prefeito afastado ao cargo.

Acontece que mesmo sem julgamento de habeas corpus, a decisão do afastamento do prefeito Dinaldinho Wanderley se deu apenas por 180 dias. Se a ação não for julgada, o prefeito deve mesmo voltar em fevereiro de 2019 quando se encerra o prazo que afastou o gestor por supostos atos criminosos contra o poder público através do seu cargo, vindo à tona durante a Operação Cidade Luz.

Patosonline.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *