EM PATOS: Universitários fecham portões da UFCG durante protesto

A crise enfrentada por cortes orçamentários do Governo Federal para as instituições públicas de ensino superior estão afetando diretamente a qualidade da educação oferecida nas universidades. Nesta terça-feira, dia 24, os estudantes universitários da Universidade Federal de Campina Grande, Campus Patos (UFCG/Patos), decidiram realizam um protesto devido à precariedade na estrutura e devido à falta de material de uso permanente.

Os estudantes alegam falta de ar-condicionado em algumas salas de aula e na Residência Universitária, insuficiência de salas de aula, precariedade no material fornecido para o Hospital Veterinário, ausência de funcionamento do Restaurante Universitário durante os finais de semana, prejudicando os residentes, além de infraestrutura falha para o Curso de Odontologia, dentre outros.

Universitários fazem protesto e fecham portões em busca de melhorias na UFCG, em Patos
Universitários fazem protesto e fecham portões em busca de melhorias na UFCG, em Patos

Falando em nome dos estudantes, João Paulo, residente da UFCG, disse que a manifestação busca sensibilizar as autoridades diante dos diversos problemas. Ele relatou que os quatro cursos, ou seja, Medicina Veterinária, Engenharia Florestal, Odontologia e de Ciências Biológicas estão unidos para reivindicar as melhorias necessárias para o Campus. Sobre o Hospital Veterinário foi dito:

“O hospital está funcionando de forma precária. Não há recursos disponíveis para o hospital. É  necessário estarmos pedindo aos criadores de animais que disponibilizem algum medicamento para que possa melhorar o Hospital Veterinário”,disse João.

Ana Célia, diretora do Campus da UFCG/Patos, relatou que está existindo uma descrença dos fornecedores em relação a receber pagamento de órgãos públicos. Ana Célia disse que se abre licitação, no entanto, cerca de 40% dá zero para produtos necessários que foram exigidos para o Campus. Dessa forma de cria uma dificuldade no trâmite da aquisição. “Os meninos estão fazendo uma mobilização democrática, uma mobilização justa, diante da situação que a gente passa no país, para resolver problemas macro e problemas micro”, comentou Ana.

Patosonline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *