Morador de rua apedrejado em Patos não resiste e morre no hospital

O morador de rua Wellington Gérson da Conceição, de 32 anos, que foi apedrejado em Patos na madrugada do domingo (17) não resistiu e morreu no começo da noite desta quarta-feira (10) no Complexo Hospitalar Patoense.

O crime

Por volta de 1h30min do domingo, moradores da Rua Professor José Araújo, precisamente por trás do banco de leite da Maternidade de Patos, ouviram os gritos de um morador de rua que estava sendo apedrejado.

Wellington Gérson da Conceição, conhecido por Nego Wellington, de 32 anos, foi violentamente apedrejado. Os agressores, segundo informações, eram dois homens, que fugiram e não se tem informações sobre eles.

Uma moradora, que pediu para não ser identificada, disse que ligou para o Samu e a Polícia Militar, mas tanto um como o outro só chegaram por volta das 5 horas. “Quando soube que o homem já havia sido agredido a polícia pediu para que a gente ligasse para o Samu  para que o socorro já fosse providenciado enquanto uma viatura se dirigia ao local, daí ligamos para o Samu e demoraram demais para que a ambulância chegasse no local. Polícia e Samu, os dois demoraram”, disse a denunciante.

Nego Wellington foi levado para o Complexo Hospitalar Patoense em estado grave. Ficou internado na área vermelha e chegou a ser cogitada a transferência dele para o Hospital de Trauma de Campina Grande, o que não aconteceu, O morador de rua sofreu pedradas na cabeça e por todo o corpo.

Ele morava na rua, catava materiais recicláveis e os comercializava para comprar drogas, pois era usuário, segundo informou um dos moradores da localidade. Há uma informação de que ele praticava pequenos furtos pelo bairro. A família dele mora no Jardim Redenção, em Patos.

Folhapatoense 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *