DATAFOLHA: Haddad e Ciro disputam por segundo turno contra Bolsonaro

Os candidatos do PT e do PDT à Presidência, Fernando Haddad e Ciro Gomes, disputam uma vaga para enfrentar Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno, segundo nova pesquisa do instituto Datafolha, divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo na madrugada desta quinta-feira 20.

No levantamento, Haddad cresceu três pontos percentuais, de 13% para 16%, mas ainda está empatado na margem de erro com Ciro, que se manteve com 13%. Bolsonaro aparece em primeiro, com 28%, com dois pontos acima da última pesquisa.

Os números do Datafolha são mais favoráveis ao candidato do PDT do que os do Ibope, que havia registrado o petista com 19% e ele com 11%. Em quarto lugar, aparece Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%, empatado com Ciro no limite da margem, de dois pontos para mais ou para menos. Marina Silva (Rede) apareceu com 7%, João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos) com 3% e Henrique Meirelles (MDB) com 2%. Vera Lúcia (PSTU) e Guilherme Boulos (PSOL) tem 1%. Cabo Daciolo (Patriota), José Maria Eymael (DC) e João Goulart Filho (PPL) não pontuaram.

Brancos e nulos somaram 12%. Os que não sabem ou não responderam foram 5%.

Pesquisa espontânea

O novo Datafolha também mostrou um crescimento no número de eleitores que dizem votar em Bolsonaro ou em Haddad, no cenário dito “espontâneo”, quando não é apresentada uma lista de candidatos. Nessa simulação, o presidenciável do PSL passou de 22% para 24% e o do PT de 8% para 11%. Ciro Gomes se manteve com 7% de menções espontâneas.

A pesquisa mostrou que ainda há 3% dos eleitores que imaginam poder votar no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), impedido pela Justiça Eleitoral. Apesar disso, é muito menos do que os 20% de cerca de um mês atrás. No cenário espontâneo, Geraldo Alckmin aparece com 3% e João Amoêdo com 2%. Alvaro, Marina e Meirelles com 1%. Os demais não alcançaram 1%.

O levantamento, encomendado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, ouviu 8.596 eleitores entre os dias 18 e 19 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação BR-06919/2018.

VejaOnline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *