Após fiscalização, CRM faz interdição ética no Hospital e Maternidade de Patos, PB

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) determinou a interdição ética dos médicos da unidade de cuidados intermediários neonatal do Hospital e Maternidade Dr. Peregrino Filho, na cidade de Patos, no Sertão paraibano. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (12), após uma fiscalização.

A interdição ética começa a valer a partir de meia noite deste sábado (13). A fiscalização aconteceu depois que o CRM recebeu denúncias de problemas na unidade, como falta de medicamentos, exames e insumos básicos.

No documento divulgado pelo CRM, não havia detalhes dos problemas constatados durante a fiscalização, mas foi destacado que a interdição foi necessária para prevenir a dignidade do atendimento a população.

O documento da interdição ética foi assinado pelo presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais.

Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente, unidade no Hospital e Maternidade — Foto: Reprodução/CRM-PBConselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente, unidade no Hospital e Maternidade — Foto: Reprodução/CRM-PB

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *